Psoríase

Um blogue. Um olhar diferente.

Psoríase: curiosidades – II

Hoje continuamos no blogue uma série de artigos aqui iniciada, que visa debater curiosidades acerca da psoríase que nos são deixadas pelos nossos leitores. O segundo post resulta de um comentário do leitor Fernando Letra ao artigo Psoríase: lição de vida VI.

Refere o leitor:

Meus caros, tenho o mesmo problema que vocês que aqui tentam encontrar uma ajuda. Não sei se funciona com toda a gente, mas há cerca de dois anos li um artigo num jornal que dizia que os indianos não tinham problemas de pele devido ao consumo de açafrão-das-Índias. Vai daí, procurei produtos naturais que tivessem uma componente importante de curcuminóides (princípio activo do açafrão). Consegui encontrar um que em poucos meses me livrou das manchas vermelhas e escamadas que me ocupavam as pernas e os cotovelos. Há cerca de um ano e meio que não tenho nada. Se puder ajudar alguns de vocês, fico feliz. Um abraço.

Psoríase: lição de vida XI

Com o artigo de hoje trazemos mais uma lição de vida de quem padece de psoríase. Falamos de um comentário da leitora Nataly ao artigo Pomadas para tratamento da psoríase, deixando o seu testemunho e ponto de vista sobre a forma como encara a doença.

Olá pessoal, estava lendo o blogue e resolvi contar a minha história. Tenho 25 anos e tenho psoríase desde os 13, que acomete minhas pernas e braços, graças a deus minhas lesoes são brandas porem são bem extensas. Como muitos de vcs já tentei muitos tratamentos, atualmente uso daivonex, que é muito boa mas muito cara, e psorex, que pelo uso continuo me deu muitas estrias nas pernas. Procuro conviver com minha doença e levar uma vida normal. Para prevenir procuro deixar a pele sempre bem hidratada, sugiro para quem quiser experimentar cremes à base de glicerina que são maravilhosos, tem um da Neutrogena que é muito bom. Quando não tenho coloco a própria glicerina liquida dentro de um outro creme hidratante e às vezes uso a glicerina pura mesmo. Quando estou em crise tomo um comprimido de betametazona, hidrato muito bem a pele e entro com as pomadas, sempre tenho um ótimo resultado.
Espero que tenha ajudado, desejo que todos possam encontrar o melhor caminho para o enfrentamento deste problema que não pode ser um empecilho para que vivamos felizes e saudáveis.

5%

Quem sofre de psoríase sente, além das próprias lesões a nível físico, o enorme impacto psicológico que a doença traz consigo.

Recordo um post trazido cá há tempos, que falava de um estudo de avaliação dos efeitos emocionais da psoríase nos doentes, levado a cabo pela Datamédica, em parceria com a PSOPortugal, Associação Portuguesa da Psoríase. Tratou-se do primeiro estudo sociológico sobre a psoríase em Portugal, auscultando o impacto do problema em 150 doentes com psoríase.

Lembrei-me deste artigo pois acabo de ler, na matéria «80% das formas de psoríase são do tipo leve ou moderado» publicado no Portal Fator Brasil o seguinte:

«[...] A psoríase é uma enfermidade crônica inflamatória, não contagiosa, que afeta a pele, couro cabeludo, unhas e mucosas e atinge cerca 190 milhões de pessoas no mundo (2 a 3% da população) e por volta de 3 milhões somente no Brasil. Porém, estima-se que somente 5% dos pacientes estejam em tratamento.»

Repare-se: 5%. É o que costumo dizer: a psoríase é de tal modo incomodativa que só queremos esquecer que ela existe.

4 anos

Hoje este blogue faz exactamente quatro anos. Aproveito a efeméride para agradecer a todos os que durante estes anos cá vieram, visitaram, comentaram e linkaram ajudando a consolidar, desta forma, este blogue. Agradeço também a todos os que escreveram pontualmente artigos para este espaço.

Eis a transcrição da primeira entrada deste sítio:

Olá! Sejam bem-vindos ao Psoriase.eu! Neste espaço virtual partilharei a minha experiência – que já vai longa – com uma doença comum a milhares de portugueses: a psoríase.
Todos são bem-vindos a partilhar também as vossas experiências sobre esta doença de pele, de modo a que, juntos, possamos ajudar-nos mutuamente.
Se quiserem, poderão contribuir com artigos de vossa autoria que julguem importantes para a nossa comunidade de leitores. Se souberem de alguma dica, terapêutica natural, site que aqui não esteja referenciado, não hesitem em contactar-me.
Um grande abraço!

Psoríase na infância: perigo para o coração

No artigo Problemas de coração e psoríase vimos que os doentes psoriáticos poderão ver aumentado o risco de contrair problemas cardiovasculares. As conclusões de um recente estudo a este nível estão a causar alguma preocupação nos doentes psoriáticos. Não perca a notícia «Psoríase eleva risco de problema cardíaco» no Portal Jornal do Povo de Três Lagoas.

Desta vez, no artigo «Psoríase na infância pode ser sinal de perigo para o coração» lê-se:

«[...] a PSOPortugal – Associação Portuguesa da Psoríase alerta para a necessidade de monitorizar mais de perto as crianças que sofrem de psoríase, pois estas apresentam índices de colesterol elevados, um dos principais factores de risco para doenças cardiovasculares. [...]»