Psoríase

Um blogue. Um olhar diferente.

Psoríase: curiosidades – II

Hoje continuamos no blogue uma série de artigos aqui iniciada, que visa debater curiosidades acerca da psoríase que nos são deixadas pelos nossos leitores. O segundo post resulta de um comentário do leitor Fernando Letra ao artigo Psoríase: lição de vida VI.

Refere o leitor:

Meus caros, tenho o mesmo problema que vocês que aqui tentam encontrar uma ajuda. Não sei se funciona com toda a gente, mas há cerca de dois anos li um artigo num jornal que dizia que os indianos não tinham problemas de pele devido ao consumo de açafrão-das-Índias. Vai daí, procurei produtos naturais que tivessem uma componente importante de curcuminóides (princípio activo do açafrão). Consegui encontrar um que em poucos meses me livrou das manchas vermelhas e escamadas que me ocupavam as pernas e os cotovelos. Há cerca de um ano e meio que não tenho nada. Se puder ajudar alguns de vocês, fico feliz. Um abraço.

Psoríase: curiosidades – I

Hoje iniciamos no blogue uma série de artigos que abordam curiosidades acerca da psoríase. A primeira entrada resulta de um comentário do leitor claudio seki ao post Pomadas para tratamento da psoríase. Que se inicie o debate!
Diz-nos então o leitor:

Tenho psoríase à mais de 30 anos. Um mistério que não consigo resolver é que por durante 2 anos consegui me livrar totalmente dos sintomas da doença, enquanto estive vivendo numa região muito fria no Japão. No auge de minha doença em que lá estive, fui obrigado à raspar totalmente a cabeça devido às feridas e sangramentos e a medida em que me acostumava ao frio ambiente (0 a 10° C) a doença praticamente desapareceu. Minha alimentação na época também não era muito saudável, à base de refeições prontas e congeladas. Também não dirigia e só andava de bicicleta. Até hoje não sei se as baixas temperaturas foram as responsáveis por esse desaparecimento momentâneo da doença. Após dois anos em que retornei ao Brasil a doença novamente se manifestou e hoje uso diariamente pomadas e cremes à base de propionato de globetasol que mantém as placas e dermatites sob controle.
Gostaria de comentassem ou se já passaram por esta situação.